1977, 2008

Torcida corinthiana comemora a saida da fila após 23 anos de jejum

outubro 28, 2008 at 4:08 pm Deixe um comentário

O Coringão voltou…

Muito já se escreveu sobre a queda à série B e o retorno à série A. Não tenho nada de interessante a acrescentar além do que já foi dito.

Só queria dizer que, sentado em frente à TV no dia 2 de dezembro do ano passado, não consegui chorar pelo rebaixamento, apesar do enorme sofrimento. No sábado, após o final da partida contra o Ceará, também não chorei quando se confirmou o acesso, apesar da enorme alegria.

Foi apenas hoje, no meio da tarde, que de repente comecei a sentir a garganta apertada e os olhos embaçados. Chorei, chorei e chorei, ao perceber que havia recuperado algo que eu não sabia que tinha perdido.  Mais que isso; que eu nem me dava conta que existia.

outubro 27, 2008 at 5:58 pm Deixe um comentário

Mudei meu voto

Na última hora, já dentro da cabine de votação, decidi mudar de idéia. No primeiro turno fui de 99 na cabeça. No segundo turno, achei melhor mudar e votei 88.

outubro 27, 2008 at 11:26 am Deixe um comentário

Por quê Nulo?

Porque Kassab é do Democratas, ex-PFL.

E porque Marta prometeu internet grátis wi-fi pra todo o município em 4 anos. E quem promete o que sabe que não vai cumprir, pois impossível, não merece o meu voto.

outubro 24, 2008 at 6:06 pm Deixe um comentário

99

Nem Kassab, nem Marta. Voto nulo, com muito orgulho, com muito amor.

outubro 23, 2008 at 5:18 pm Deixe um comentário

Enfim

O post aí abaixo data de 28 de agosto de 2007. Um ano, um mês e vinte e cinco dias atrás. Quase exatamente mais ou menos uns 400 e poucos dias de muito trabalho, e nenhum tempo para blogar.

Mas eis que a crise do Sub-prime aportou no Brasil, elevando o dólar da casa de R$ 1,60 para o patamar de $2,20. Não, R$ 2,50. Peraí, caiu, R$ 2,30. Subiu de novo, R$ 2,35. Bom, o dólar está custando bem pra lá de R$ 2,00. Isso gerou uma certa incerteza (dá-lhe Humberto Gessinger!) no mercado, as vendas caíram, o trabalho diminuiu e eis que me vejo com tempo suficiente pra voltar a colocar letrinhas pretas sobre um fundo branco que quase ninguém lerá.

Ainda não se sabe quanto tempo durará essa fase. Esperamos que a eleição do dia 04 de novembro venha a clarear um pouco a situação. Talvez Henrique Meirelles tenha uma carta na manga. Talvez não.

Enfim, que seja um período agradável para todos os envolvidos.

outubro 23, 2008 at 5:16 pm Deixe um comentário

Tentando brecar o êxodo

A venda de Carlos Eduardo para o TSG Hoffenheim, da 2ª divisão alemã, evidenciou duas coisas:

1) O futebol brasileiro não tem mais condição de segurar jogadores de talento;

2) Não só a cartolagem, mas também a mídia esportiva se ressentem do fim do regime escravagista do passe.

O jornalismo esportivo como um todo caiu de pau em cima da diretoria do Grêmio, e em menor parte, do próprio jogador. Mas o grande criticado foi Pelé, que dá nome à lei que permite que um jogador possa escolher aonde quer jogar.

Que tal reformar a legislação que rege os clubes para evitar má administração? Nem pensar… Que tal melhorar as condições do campeonato nacional para que os jogadores queiram ficar no país? Não, deixa pra lá. O certo é criar um mecanismo que impeça os jogadores de saírem do país, mesmo que essa seja a vontade deles.

Eita povinho chegado num autoritarismo…

agosto 28, 2007 at 1:21 pm 1 comentário

Posts antigos


Feeds