Estagiário na tradução (e na revisão)

junho 25, 2007 at 11:37 am 1 comentário

Vi essa matéria no portal Estadão sobre as partes 3 e 4 de Kill Bill. E achei muito estranha a trama da terceira parte: “contará a vingança dos dois assassinos cujas armas e olhos foram destroçados a machadadas…”

Eu assisti Kill Bill umas dez vezes. Beatrix Kiddo (A Noiva) não ataca ninguém a machadadas. Uma assassina sobrevivente é Elle Driver, cujo olho Beatrix arranca com os dedos. Outra sobrevivente é Sophie Fatalle, assistente de O-Ren Ishii, que tem os braços cortados (supostamente) pela espada de samurai de Beatrix.

Ainda antes de procurar a notícia original, já imaginei o erro. “arms and eyes” foi traduzido por “armas e olhos”. Busquei no Google por “Kill Bill 3″+”arms and eyes”. Bingo.

Mas não foi só isso. A nota do Estadão tem como fonte a agência de notícias espanhola EFE. Além do Estadão, também publicaram a nota mal-traduzida os portais G1, Terra e O Globo. Resumindo: a sucursal brasileira da agência EFE traduziu porcamente a nota, e os veículos brasileiros a publicaram sem revisar e corrigir o erro.

Como blog também é serviço, vai aqui uma tradução decente do parágrafo em questão:

“Durante o festival internacional de cinema de Shanghai, Bennett Walsh disse que o terceiro filme inclui a vingança de dois assassinos cujos braços e olhos foram destroçados por Uma Thurman nas primeiras partes.”

Entry filed under: Cinema, Crítica. Tags: .

Mais Spam A tia dos cachorros

1 Comentário Add your own

  • 1. Rodrigo Leme  |  junho 26, 2007 às 12:12 pm

    Na biografia do Kiss que eu comprei, a tradutora era uma senhora. Ela traduziu “cymbals” como “címbalos”, entre outras bobagens. O problema da área de tradução ou da demanda de profissinoais que precisam ter conhecimento da língua é q a área é pouco profissionalizada.

    Ninguém exige curso superior de um tradutor, a não ser em casos de tradução técnica ou juramentada (e olhe lá, hein?), o q reduz a qualidade do material traduzido. Conheço jornalistas q mal e porcamente falam o inglês, e “se viram” com tradução do Babylon. A matéria que você citou deve ser o caso.

    E gozado como a molecada é muito mais preparada. Vi a notícia do KBIII e IV em um blog de um moleque, que traduziu direto da fonte, e corretamente.

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds


%d blogueiros gostam disto: