O acidente da TAM – aguardo as renúncias

julho 18, 2007 at 12:40 pm Deixe um comentário

Menos de um ano após o acidente com o Boeing da Gol – que deixou 154 mortos – um Airbus A 320 da TAM passou direto pela pista de Congonhas e explodiu ao se chocar com um prédio da TAM Express.

Eram 186 pessoas dentro do avião, e ainda não se sabe ao certo quantas foram as vítimas em solo. Passa a ser o maior desastre aéreo da história da aviação comercial brasileira. Mas diferentemente do acidente da Gol no ano passado, fruto de uma junção de inúmeros fatores e muito azar, o acidente de ontem tem um vilão: o aeroporto de Congonhas.

congonhas.jpg

Não é de hoje que sabemos que Congonhas é uma aberração. O aeroporto mais movimentado do país fica em uma área de alta densidade populacional, possui 2 pistas curtas, e um enorme histórico de derrapagens. Além disso, uma reforma na pista principal foi realizada entre maio e junho – justamente para evitar derrapagens em solo molhado.

A reforma, que foi feita sem licitação e custou 19 milhões de reais, foi entregue SEM A CONCLUSÃO DO GROOVING, as ranhuras que ajudam a drenar a água da chuva e evitam que se forme uma camada de água sobre o asfalto. O superintendente da região sudeste da Infraero, Edgar Brandão Junior, afirmou no dia 16 de julho em entrevista à rádio Jovem Pan que não haveriam problemas. Um dia depois da entrevista, acontece o acidente.

Não há dúvida de que a pista principal do aeroporto é um fator imperativo para a ocorrência do acidente. A instituição responsável pelo aeroporto é a INFRAERO. Logo, tanto Edgar Brandão Filho como o senhor José Carlos Pereira, presidente da Infraero, deveriam ser imediatamente demitidos pelo governo. O ministro da Defesa, Waldir Pires, deveria ter sido demitido há muito tempo. São dois acidentes e mais de trezentas e quarenta mortes sob sua administração.

Já conhecemos Lula e sua maneira de governar. Ele não demite nem pune subalternos por incompetência. Resta a nós confiar que os senhores Edgar Brandão Junior, José Carlos Pereira e Waldir Pires terão o mínimo de decência e apresentarão suas renúncias o quanto antes.

edgar.jpg jose-carlos-pereira.jpg waldir-pires.jpg

Edgar Brandão Junior, José Carlos Pereira e Waldir Pires

***

Fotos: Infraero, Agência Brasil, Radiobras e reprodução do Google emprestada do Carlos Cardoso.

Entry filed under: Geral. Tags: .

Uma vaia é uma vaia é uma vaia 180 mortos e nada a declarar?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds


%d blogueiros gostam disto: