Tentando brecar o êxodo

agosto 28, 2007 at 1:21 pm 1 comentário

A venda de Carlos Eduardo para o TSG Hoffenheim, da 2ª divisão alemã, evidenciou duas coisas:

1) O futebol brasileiro não tem mais condição de segurar jogadores de talento;

2) Não só a cartolagem, mas também a mídia esportiva se ressentem do fim do regime escravagista do passe.

O jornalismo esportivo como um todo caiu de pau em cima da diretoria do Grêmio, e em menor parte, do próprio jogador. Mas o grande criticado foi Pelé, que dá nome à lei que permite que um jogador possa escolher aonde quer jogar.

Que tal reformar a legislação que rege os clubes para evitar má administração? Nem pensar… Que tal melhorar as condições do campeonato nacional para que os jogadores queiram ficar no país? Não, deixa pra lá. O certo é criar um mecanismo que impeça os jogadores de saírem do país, mesmo que essa seja a vontade deles.

Eita povinho chegado num autoritarismo…

Entry filed under: Futebol, Isso é Brasil. Tags: .

Harry Potter – o fim da saga Enfim

1 Comentário Add your own

  • 1. Letras de Músicas  |  novembro 11, 2007 às 6:16 pm

    Na verdade o futebol, assim como qualquer outra profissão o que manda é o dinheiro…

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds


%d blogueiros gostam disto: